A Aventura "Mentalista".....

Há, num desses canais por cabo que se dedicam exclusivamente a séries de culto, uma intitulada "O Mentalista", que basicamente se reporta ao facto de um bacano - não percebi muito bem se policia, se não.. - muito bem parecido (dizem Elas...) e melhor vestido, com um Citroên DS - o famoso "boca-de-sapo".... - e que consegue prever, ler a mente das pessoas por força das expressões faciais, body language, olhar, coloração da tez, etc etc etc. Uma espécie de Zandinga mas em versão mais softcore, adaptada para seriado televisivo norte-americano de transmissão à escala mundial. Para soap opera parece-me lindamente, entretém e assim - embora a mim, pessoalmente, pouco ou nada me atraíam estas séries.

Mas ao ver de raspão "O Mentalista", não pude de deixar de estabelecer paralelos engraçados, curiosos e desafiantes até para as mentes mais rebuscadas, devo confessar; um exercício contra a preguiça mental do melhor que pode haver, tendo sempre o cuidado de não cair - por exagero - nas comédias a la carte ou então na "Teoria da Conspiração" - pessoalmente, prefiro a Teoria da Transpiração... - onde nos arriscamos a ver o Mel Gibson a perseguir tudo e todos de uma forma quase psicótica (excelente papel, by the way, bem melhor que aqueles collants ao interpretar Hamlet......).

De facto, há nas tunas nacionais quem se preste ao papel - tão ingrato quão ridículo por previsível...-  quer do Mentalista, quer do Mel Gibson em versão conspiratória. Por partes, então.

O mentalista das tunas é aquele que tipo que, prestando-se a um papel regra geral para o qual não é minimamente qualificado, aproveita o mesmo ensejo para, qual "xico-esperto", lançar as raízes para o futuro próximo na perspectiva de, com isso, obter algum dividendo objectivo para si e para os seus. É aquele cromo que pensa assim: "bom, já que estou neste papel, vou potenciar o mesmo a meu favor, ficando bem na fotografia dos gajos Y e assim, pr´ó ano, a coisa já corre melhor!". Um must de premonição, lembrando a Maya  nos seus tempos áureos. É o gajo que atira os búzios para ver se colam à parede de alguém. É o que joga com o baralho todo mas "se esquece" diligentemente de retirar dele os Joker´s. É o verdadeiro Alexandrino da premonição tunante. A "Pomba Gira" do que obviamente se prepara de véspera para soar depois a "destino". A Alcina Lameiras mas sem juntar os joelhos, antes os apartando....a alguém.

O mentalista das tunas é mais mentalista por força da semântica do que propriamente por força da adivinhação. "Mente" mais o mentalista das tunas do que propriamente adivinha. É mais, portanto, um "petalista" do que "mentalista". E como bom "petalista" que é, faz um esforço titânico, quase sobrenatural, para estar bem com Deus e o Diabo ao mesmo tempo enquanto está a atirar os búzios contra a parede, qual barro. Só que os búzios não colam à parede, antes caem. Como é evidente. E o mentalista das tunas, assim, fica com a careca à mostra. O mentalista das tunas regra geral é aquele gajo de uma tuna que, sabendo que não vai lá de forma correcta, normal e pacifica, arranja uma mezinha para ver se futuramente a coisa cola. Mas não cola, os búzios caem. Essa, nem Iemanjá conseguiria disfarçar. E por causa disso, os outros sim é que já sabem o que irá acontecer a dado momento. Resta saber se os outros lá estarão para assistir a mais uma "coisa do destino".....


Depois temos o "Mel Gibson versão conspirativa das tunas"; é o freak de uma dada tuna que nunca reconhece a normalidade dos factos, o evidente do empírico, a lógica natural das coisas (trabalho+ talento=sucesso) e se refugia, constantemente na teoria do inimigo externo, "aqueles-gajos-que-não-dormem-só-para-me-lixarem-a-vida!", procurando insistentemente com isso justificar o que de errado faz por sistema, sucessivamente, umas atrás das outras e sempre da mesma maneira. Como não tem discernimento para reconhecer os seus próprios erros pois acha que o que faz é top (??!!), transfere-os imediatamente para os outros, regra geral, os que competente e saudavelmente agem. O "Mel Gibson versão conspirativa" elege um ou dois alter-egos (um dia gostaria de ser assim, como eles....) e projecta o seu fel nos mesmos, tornando-os, assim, naquilo que um dia gostaria de ser. E como bom cromo que é, não percebe nesta coisa aparentemente contraditória, de ódio-amor, que incorre em 3 erros crassos: 1º) continua a fazer o que faz mal e porcamente, porque perde mais tempo com os outros do que consigo próprio, 2º) ao odiar está a elevar ainda mais quem odeia e 3º) os outros estão-se nas tintas para o cromo......


Ao fim e ao cabo, os "Mentalistas" e "Mel Gibsons" são uma espécie de palhaço rico e palhaço pobre deste cenário, o 1º mais rebuscado, elaborado mas igualmente trágico por óbvio e o 2º mais simples e acessível mas igualmente óbvio, divertido e por tal, apalhaçado, como só um tolinho o é.....

Bom, tudo isto é o que é, vale o que vale, serve para o que serve. Até porque, mais tarde ou mais cedo, tudo fica no seu devido lugar. Em alguns casos até, demasiadamente rápido. Mas tudo isto não muda em nada a essência das coisas, daquilo que elas de facto, são.

Comentários

El Yacaré!!! disse…
Essa do palhaço rico e do palhaço pobre está muito boa!

No fundo não deixam de ser isso... palhaços!!!

Abraço.
WB disse…
Um artigo muito bom e com as críticas mais que merecidas a alguns "tuneiros" e "organizadeiros", mas tão vestido de analogias que se não fosse teres-me contado, não teria percebido.
Eduardo disse…
Mais respeito pelos palhaços, por favor.

Abraço!

Eduardo
WB...e tanta versão da versão da versão vais ouvir.....é sempre assim.

Abraços!
Facilmente as distinguirás. Questão de credibilidade. Just.

Abraços!

Mensagens populares