A Aventura de 2011...

É chegado aquele momento do ano onde se fazem resumos, balanços, se analisa com mais ou menos precisão o que para trás decorreu.

Fazendo então o rewind, o festival é cada vez mais o momento "por excelência" da actividade tuneril nacional, onde quase tudo se foi passando grosso modo - e o quase aqui não é irónico.. - e onde, por tal, as novidades foram quase nenhumas; regra geral, surpresas praticamente não houve. Tivemos um assalto à Tusófona em meados de Abril, cenas animadas em bares de teatros, alguns a assinalar 20 anos de existência, Tunas e organizações de semanas académicas "à turra", tunas portuguesas a brilhar em Espanha, tunas a confirmarem e a confirmarem-se no panorama, outras a arrastarem-se penosamente e algumas a cair a pique. Em suma, pouco mesmo de novel haverá a assinalar. Muita Tuna a migrar para o Facebook e algumas até só mesmo lá é que exercem actividade; em oposição os sites institucionais são cada vez menos e "às moscas" estão, salvo raras excepções. O PortugalTunas continua sozinho na tarefa sempre ingrata de informar e formar, reflectindo-se também o cenário actual na sua produção, portal que conheceu em Fevereiro de 2011 uma ampla renovação de quadros e se projecta já em Janeiro de 2012 mais uma de monta, com novidades a ver futuramente. O ENT cumpriu-se e novamente em Bragança e ao que sei, vai continuar a cumprir-se, agora noutro local do país, seguramente. Lamentou-se a fatalidade da perda humana de alguns Tunos neste ano que finda agora.

Em contra-mão a esta tendência de marasmo, e qual suicida em plena auto-estrada, a Praxe a colidir literalmente de frente com a Tuna, com uma clara "cabazada" de 73 (Tunas) - 4 (trupes musicais) no resultado final na Invicta Academia, coisa típica do basquetebol, onde se enfiou num cesto os "inteligentes" que se dizem ser representantes da praxe, num ""processo" que hoje até dá vontade de rir. Já antes em Castelo Branco alguns quiserem meter a pata onde não podem nem devem e ficaram mal no filme, para variar. Tendência de 2011 que provavelmente se arrastará em 2012, infelizmente.

De registar e também em contra-ciclo a novidade do 1º livro exclusivamente dedicado à tuna estudantil portuguesa e não só, com novidades que farão corar alguns, as delicias de outros mas essencialmente servirão toda uma comunidade que, deste livro em diante, já poderá distinguir claramente o que é tradição de invenção, o que é de tuna e o que a deturpa; já não há com este livro, concluí-se, qualquer razão para inventar, excepto a má fé. Aguarda-se o mesmo nos escaparates a qualquer instante.

Bom Ano de 2012 para todos e um Santo Natal!

Comentários

Mensagens populares