A Aventura dos "Gajos que Faltam"....

Uma charada para final de tarde. Usemos um texto histórico. Tente descobrir quem falta nesta (e na) história:


"No ano de 1890, a Tuna de Salamanca, cuja visita será noticiada por todos os periódicos de referência da época, visita o Porto.

Na sua edição de 16 de Fevereiro, podemos ler, no Jornal do Porto:

A Tuna Salamanquina – No comboio das 5 horas e 30 minutos da tarde, chegaram ontem ao Porto os estudantes salamanquinos. A Rio Tinto foram esperá‑los muitos académicos e pelo caminho e gare de Campanhã ergueram‑se frenéticos vivas a Espanha, a Portugal, à federação da raça latina, a Castelar, etc.
A comissão executiva da Academia do Porto e grande número de estudantes aguardavam a chegada da tuna. Saindo da estação, os estudantes e o povo que se aglomerava pelos arredores, formavam alas para passar a estudantina. (…)
O cortejo pôs‑se a caminho, com [as] bandeiras portuguesa e espanhola à frente.
Os tunos tocaram durante todo o percurso um pasacalle [sic] e das janelas as senhoras acenavam com os lenços. Os estudantes salamanquinos e portugueses batiam palmas.
As educandas do Recolhimento de S. Lázaro espargiram flores por sobre os estudantes. (…) Da varanda da Escola Moderna, os alunos daquela casa arvoraram o estandarte do estabelecimento.
Os tunos hospedaram‑se no hotel Continental. Da varanda, o presidente da estudantina, e redactor do Adelanto, de Salamanca, falou em nome dos estudantes daquela cidade, dizendo que o Porto era para ele desconhecido; mas que de repente se lhe afigurava estar intra muros de uma terra amiga, porque fora tal a recepção que os seus irmãos portugueses lhe haviam dado que, do fundo da alma, se sentia penhoradíssimo e sensibilizado por tantas demonstrações de simpatia e de afecto. (…)
Os estudantes espanhóis contam demorar‑se em Portugal oito dias. Darão dois espectáculos nesta cidade e seguirão depois para Coimbra."


 Quem falta? (escolha a opção abaixo):

  1. A Tuna ?
  2. As Educandas do Recolhimento de São Lazaro ?
  3. Estudantes ?
  4. O Chefe da Estação de Rio Tinto?
  5. Comixões de Praxe e de Veteranos e Duxes e Cª Ldª ?


Á Vossa Superior Inteligência.....

Comentários

Eduardo disse…
Eu digo-te o que faltava: ora isso foi em Fevereiro... Fevereiro... Ora deixa lá ver... Fevereiro... Já sei! Faltam as flores! Já lá dizia o barbeiro que fez os versos do celebérrimo auto de D. Dinis, quando D. Isabel pronuncia o seu famoso "São rosas, Senhor...", ao que D. Dinis, fazendo gala dos profundos conhecimentos meteorológicos e botânicos bebidos dessa enciclopédia anual que é o "Borda d'Água": "Não há cravos em Janeiro / Menos rosas de toucar!" Sendo assim, o que resta saber é: afinal o que aspergiram sobre a tuna as órfãs do Recolhimento de S. Lázaro? Água das Pedras? Cerveja? Urina? - Cruel dilema! Ou então, por ser Fevereiro o mês dos gatos, faltam os pobres bichanos em tremenda serenata nocturna... Confesso que hesito...
De facto, seriam as Orfãs do Recolhimento de São Lázaro caloiras??? Pin Ups do magno duxe ???? Quiçá seriam as roliças noviças joviais praxistas a mando das Doutoras já MILF - conceito que nasceu então como sendo "Mães que Individualmente Lançam FRÁs" - e que ostentavam bonitos broches com dizeres "Nada contra a Praxe, Tudo pela Praxe!" à boa maneira do Botas??? (uma antevisão, já que sendo em 1890 quase se poderia adivinhar que vinha por aí borrasca da grossa.....). Julgo não saber. O que sei é que naqueles tempos eram bem mais espertos que hoje; até se ia receber Tunas espanholas á estação com "vivas a Espanha". Quiçá o Chefe da Estação de Rio Tinto tivesse nascido em Olivença e tivesse feito parte integrante da Tuna de Derecho de Gibraltar, estudantina afamada de antanho que recebeu, então broches vários da Casa Real Britânica, um autêntico conto de fa(o)das - tal como hoje, não mudou lá muita coisa pelos lados de Windsor...

Mensagens populares