As Aventuras de Um Tuno - VI




[As Aventuras de um Tuno]. Obra de ficção algures no Tempo e no Espaço, sem uma ordem cronológica espartana, numa narrativa hipotética de factos que poderiam ter acontecido, ficção baseada na vivência de quase três décadas.


O Sarau...


Sarau de Natal de uma outra Universidade.

Então, os Saraus Culturais eram frequentes - por oposição aos festivais, então raros - e onde nós acedíamos variadas vezes. A mesma Universidade tinha já então uma boa Tuna, reputada, com público fiel e entusiasta. Entramos em cenário sob uma monumental assobiadela - mais do que esperada, era usual naquele tempo por via das rivalidades entre Universidades.

À medida do decorrer da actuação fomos ganhando, a cada música, as palmas que não tiveramos no início. Final apoteóticamente aplaudido por toda uma sala a vibrar, esquecida que ficou de onde vínhamos e contente com o espectáculo, alegria e diversão que acabaramos de proporcionar. Foi, por essa razão, memorável. A lição retirada fora óbvia: A Tuna é música, alegria e festa - e não outras coisas mais mundanas.

Comentários

Mensagens populares