A Aventura do Saudosismo Vs Saudade




Saudosismo e saudade não são sinônimos. Um aprisiona, a outra se alimenta do que sente falta para criar algo novo. Hoje de um jeito, amanhã de outro.” - João Guimarães Rosa.


A propósito de uma "cavaqueira" entre amigos, surgiu a questão. Pertinente, já que se insiste em misturar coisas completamente distintas. O brasileiro João Guimarães Rosa resumiu muito bem a coisa, em cima.


Faz agora 2 anos que abandonei, por vontade exclusivamente minha, os palcos tuneris - ainda que nos palcos continue mas noutros registos. Então, fui convidado para vários projectos tuneris - agradecendo penhoradamente a todos eles a amizade demonstrada e que continuam a demonstrar - que acabei por recusar, por ter abraçado outros projectos desde logo - reduzindo a disponibilidade - mas, essencialmente, percebo hoje, por querer preservar a Saudade da forma mais saudável possivel, renegando por completo qualquer Saudosismo - e mais ainda renegando o opróbio.


Tal decisão, livre e apenas minha, de abandonar os palcos tuneris, poderia ter provocado, ainda assim, algum saudosismo ou alguma saudade - e lá está, coisas distintas entre si - algo natural ao fim de tantos anos de Negro Magistério.


Mas não. Melhor dito, não no que toca ao Saudosismo. Porque aprisiona, como bem diz o João Rosa, nunca me deixaria acorrentar pela tentação do replay, do dejá vu, do mimetizar, do emular. Sou do Criar coisas novas - não dos seus funerais - e por tal, nem sequer faria sentido. Na Tuna fui fundador, "cavaquinheiro", tentativa de Solista, fraco Bandolinista, pior percusionista, Tuno, Magister, Veterano. Pelo meio, um programa de rádio sobre tunas, um livro em co-autoria, blogues como este, Conferências, organizador e co-organizador de Festivais Internacionais de Tunas e Saraus Culturais, um Portal de Internet. Escrevi uma letras para músicas de tunas, também. Agora, Ensaiador. São, afinal, 26 anos a Criar.


Não parece nada percurso de Saudosista, vamos convir. É antes caminho de quem, como diz em cima o João Rosa, se "alimenta do que sente falta para criar algo novo. Hoje de um jeito, amanhã de outro". Nem mais, nem menos. Como tal, Saudosismo, nenhum.


Saudades? Sim. Daquela Tuna de 1990/1995. De Conde Villas Boas e do Semide. Da "minha" TAULP de então - e mil perdões às restantes gerações posteriores - e daqueles tempos que o Evaristo Ramos Muñoz tão bem descreveu no tema "Imagenes de Ayer". Saudades do que vale a pena recordar. E manter. O resto é, perdoem-me a franqueza, lixo, informação inútil, tempo mal gasto, o bas-fond.


Como sou da Saudade, em breve irei regressar ao palco tuneril, ainda que pontualmente. Uns "monstros sagrados" da "Tunologia" Portuguesa desafiaram-me e eu, humildemente, acedi. Temo ir estragar o trabalho deles, confesso. Mas acima de qualquer risco, não há nada mais gratificante que partilhar momentos tuneris com Amigos. Não há nada que pague isso. Mais uma razão para renegar Saudosismos - e por isso, acarinhar a Saudade.



Comentários

El Yacaré!!! disse…
E também me conheceste pelo meio ;) ... Estou a brincar ... Também me revejo nesse teu texto (na minha experiência claro).

Tenho saudades sim, mas nao sou saudosista. O que ficou para trás, ficou... Agora fica a saudade... do convívio e sobretudo da amizade...

Um grande abraço e boa sorte para esta tua nova aventura!

Andre
Meu Ilustre Amigo, não se confundam as coisas, por obséquio:

A "Aventura" em cima versa generica e abstractamente, não de forma concreta ou particular. Apesar de todo o excesso de confiança por mim dado a determinada gente (erro meu, deveria ter sido mais zeloso e, consequentemente, arrogante), não confundo a Estrada da Beira com a beira da estrada.

Em todo o caso - porque não posso permitir que quem mora no oblivio cavalgue o mérito alheio - deixo em cima o update da minha Biografia, que seguramente bastará, por cabal.

Já quanto a ti, um dia destes dedicar-te-ei - e com toda a justiça - uma "Aventura". Sou justo e reconheço quem deve ser reconhecido...:)

Aquele abraço!
El Yacaré!!! disse…
Meu querido Amigo,

Tu que me conheces, sabes que eu nao ligo muito a reconhecimentos e coisas afins mas, se achares por bem me concederes umas linhas a meu respeito, aguardarei com curiosidade ;).

Um grande abraço aqui das terras de Sua Majestade,

Yours faithfully,

Andre

Mensagens populares